Deputado do PSC aciona Polícia Federal contra Fátima Bernardes por apologia às drogas

Apresentadora recebeu em seu programa a funkeira Ludmilla, que cantou ‘Verdinha’, música polêmica

Deputado do PSC aciona Polícia Federal contra Fátima Bernardes por apologia às drogas
Ludmilla e Fátima Bernardes (Foto: Reprodução/Instagram)

Aos 57 anos de idade, Fátima Bernardes sempre presa pela descrição, tanto é que raramente se ver o nome dela envolvido em polêmicas, pelo contrário, ultimamente a apresentadora tem mais aparecido em programas de fofocas por causa do seu relacionamento com o deputado federal Túlio Gadêlha, com quem namora desde 2017, ou seja após um ano da inesperada separação do jornalista William Bonner. Porém, o tabu foi quebrado, visto que, logo nos primeiros dias de 2020, Fátima Bernardes arrumou possivelmente um grande problema na justiça. Isso porque, o deputado federal e pastor Otoni de Paula (PSC-RJ) protocolou na Polícia Federal uma notícia-crime contra a apresentadora por ela ter feito possivelmente apologia às drogas ao receber a cantora Ludmilla em seu programa, ‘Encontro Com Fátima Bernardes’, da TV Globo, no dia 23 de dezembro de 2019.

Na ocasião, Ludmilla foi ao programa no intuito de cantar os seus grandes sucessos dentre eles a sua nova música, ‘Verdinha’, que por sinal pode-se afirmar que é a mais polêmica da carreira da funkeira, de 24 anos, sobretudo pela possibilidade da letra da música fazer apologia às drogas. De acordo com matéria da revista Veja, o deputado federal entendeu que o programa estaria ‘abrindo as portas’ para uma apologia às drogas por causa da polêmica letra da música, cujo refrão afirma: “Eu fiz um pé lá no meu quintal / Tô vendendo a grama da verdinha a um real”.

Inclusive, o deputado Otoni de Paula, afirma no pedido feito ao diretor da Polícia Federal Maurício Valeixo, que o horário matutino é incompatível com a música por ela fazer apologia às drogas e possivelmente crianças ou menores de idade estarem assistindo a atração apresentada por Fátima Bernardes. Além disso, Otoni de Paula conta que a apresentadora incentivou a música, ‘Verdinha’, que segundo ele faz apologia às drogas, ao afirmar que ela tem tudo para ser o novo hit de 2020.

Após a repercussão extremamente negativa da música sobretudo no meio político, algumas plataformas digitais preferiram colocar restrição de idade, 18 anos, na letra do que a funkeira promete ser o seu novo hit. Já outras plataformas, a exemplo do YouTube, retiraram a restrição de idade, fato esse que foi bastante comemorado pela funkeira nos stories do Instagram.

“Quando eu digo que é Deus que aponta a estrela que tem que brilhar, não estou de sacanagem. ‘Verdinha’ voltou ao normal, não está mais restrito”

No dia 17 de dezembro, antes de anunciar a ‘vitória’ na carreira, Ludmilla rebateu as pessoas que estavam criticando a sua música, ‘Verdinha’ por ela fazer possivelmente apologia às drogas. Assim, a funkeira afirmou nos stories do Instagram, que o que se passa no clipe da música não é nada além da realidade do que o povo brasileiro ver no país. Além disso, a funkeira chegou a afirmar que o clipe estava causando polêmica porque tinha uma mulher delegando funções diante de uma plantação de alface, coisa que o brasileiro não está acostumado a ver nos dias atuais.

“Acabei de receber a horrível notícia de que classificaram idade para assistir ‘Verdinha’. Cara, eu estou chocada! O que tem no clipe de ‘Verdinha’ que ninguém nunca viu aqui no Brasil, gente? Alface, alguém fumando um cigarro de palha, bunda tremendo… o que tem ali no clipe que é uma novidade extraterrestre no Brasil? Só se for uma negra no poder, na frente de uma plantação de alface, uma mulher delegando funções. Deve ser isso que está estranho, já que o Brasil não costuma ver, né?”

Leonardo França

Leonardo França

Formado em Administração pela UFCG e especialista em Marketing Digital pela Unopar.